Vaticano planeja evento para promover o descanso dominical

Bento XVI considera que a organização do trabalho - como mera busca do lucro - e a concepção atual da festa - como oportunidade de consumo - contribuem, infelizmente, para separar a família. O Papa dirigiu uma carta, publicada no dia 24 de setembro, ao presidente do Conselho Pontifício para a Família, cardeal Ennio Antonelli, como preparação para o 7º Encontro Mundial das Famílias (EMF), que se realizará em Milão, de 30 de maio a 3 de junho de 2012, sobre o tema "Família: o trabalho e a festa".

Nesta carta, Bento XVI insta a "promover uma reflexão e um compromisso dirigidos a conciliar as exigências e os momentos do trabalho com os da família, e a recuperar o verdadeiro sentido da festa, especialmente da dominical, páscoa semanal, dia do Senhor e dia do homem, dia da família, da comunidade e da solidariedade". [grifo acrescentado]

"Em nossos dias, infelizmente, a organização do trabalho, pensada e realizada em função da concorrência do mercado e do lucro máximo, e a concepção da festa como oportunidade de evasão e de consumo, contribuem para separar a família e a comunidade, e a difundir um estilo de vida individualista", lamenta. O Papa explica que "o trabalho e a festa estão intimamente ligados à vida das famílias: condicionam as decisões, influenciam as relações entre os cônjuges e entre os pais e filhos, e incidem na relação da família com a sociedade e com a Igreja".

Citando o livro do Gênesis, recorda que "família, trabalho e dia festivo são dons e bênçãos de Deus para ajudar-nos a viver uma existência plenamente humana". Segundo o Pontífice, "o desenvolvimento autêntico da pessoa inclui tanto a dimensão individual, familiar e comunitária, como as atividades e as relações funcionais, assim como a abertura à esperança e ao Bem sem limites".

Bento XVI destaca que o próximo EMF "constitui uma ocasião privilegiada para reapresentar o trabalho e a festa a partir da perspectiva de uma família unida e aberta à vida, bem integrada na sociedade e na Igreja, atenta à qualidade das relações, além da economia do próprio núcleo familiar".

Fonte: Zenit

O EMF... se marca em um percurso eclesial e civil da cidade de Milão que prevê a celebração, em 2013, de um grande evento de caráter ecumênico e inter-religioso para promover a liberdade religiosa, ao se celebrarem os 1.700 anos do edito emitido por essa cidade pelo imperador Constantino (ano 313).

Fonte: Zenit

NOTA Minuto Profético: Embora concorde com a argumentação do pontífice de que o excesso de trabalho e a busca desmedida do lucro, bem como a não observância do descanso semanal contribuem para desestruturar a família e a sociedade, discordo totalmente quanto ao dia recomendado para o descanso. O único dia de descanso prescrito por Deus para a humanidade é o sábado do sétimo dia: "Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre." (Êx 31:16 e 17). A escolha de Milão para esse evento faz ligação direta com o Imperador Constantino, o mesmo a decretar a primeira lei dominical da história. Coincidência ou realmente está para acontecer o que o apocalipse (13:15-17) revelou há muito tempo? Várias pessoas estão combatendo a Nova Ordem Mundial, porém, quase ninguém ainda percebeu a clara ligação do culto luciferiano com a guarda do domingo (dia do sol, símbolo de Lúcifer no ocultismo/paganismo) como sinal da Nova Ordem Mundial...

Tutela do domingo e defesa dos direitos humanos

BRUXELAS, terça-feira, 19 de outubro de 2010 (ZENIT.org) - A guarda do domingo, natureza específica do domingo na Europa e na União Europeia, e a defesa do domingo em relação à defesa dos direitos humanos na Ásia, África e nos outros lugares onde há perseguição dos cristãos, foram os principais temas de uma coletiva de imprensa realizada no último dia 13 de outubro, na sede do PARLAMENTO EUROPEU DE BRUXELAS.

"Durante vários anos, não houve nenhum rastro do caráter específico do domingo nos documentos da União Europeia", constatou o secretário da Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE), Piotr Mazurkiewicz.

"Nestes meses, está sendo trabalhado num projeto de diretiva sobre a restauração do registro de 1983 sobre um caráter especial do dia da festa para os cristãos", informou.

"Uma pessoa precisa pelo menos de um dia de descanso na semana para recuperar-se, por exigências espirituais e para ter tempo para estar com a família", explicou Mazurkiewicz.

Por esses motivos, "é muito importante guardar e proteger o domingo, como dia livre, como estão pedindo associações culturais, movimentos religiosos e sindicatos", continuou.

"Esta iniciativa dos cidadãos da União Europeia é um instrumento importante para o futuro e tem a natureza da mobilização - acrescentou o secretário da COMECE. Para a realização desta iniciativa, é necessário recolher um milhão de assinaturas em nove países da União Europeia."

Por sua parte, o bispo de Tarnów, Dom Wiktor Skworc, explicou que "não é possível imaginar a Europa de hoje sem o domingo como um dia para a família" e que " a humanidade deve ter a possibilidade de satisfazer suas necessidades religiosas".
...
Para mais informações, aqui.

Aqui está disponível o texto da petição sobre o domingo.

Nota DDP: As possibilidades em torno das razões para uma futura lei dominical estão se delineando, mas todas elas ratificam o que a Bíblia antecipou: a pressão pelo reconhecimento de um falso sábado. Veja também "Santa Sé recorda que o Estado de Direito necessita da lei moral natural".

Nota DD: Será por acaso que tal assunto foi discutido justamente no prédio que faz alusão à antiga Torre de Babel?



Homem cristão deve honrar o domingo, diz arcebispo

D. Jorge Ortiga assinala questão do trabalho aos domingos

BRAGA, segunda-feira, 25 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – O arcebispo de Braga, Dom Jorge Ortiga, afirmou que a importância do domingo como dia de descanso “é muito maior do que os motivos religiosos”.

O prelado se manifestou sobre o tema na Catedral de Braga, na homilia da celebração do dia litúrgico de São Martinho de Dume, padroeiro da arquidiocese, quando Portugal vivia o primeiro dia de abertura legal dos hipermercados durante todo o domingo.

Segundo o prelado, “hoje é a própria família que está a ser minada”, enquanto espaço basilar de união e solidariedade; refere Agência Ecclesia.

Dom Jorge Ortiga convidou os cristãos a refletirem “sobre os problemas que os rodeiam”. “Atualmente saem imensas leis que nos deveriam interpelar e que deveríamos questionar”.

“A partir de agora é possível que os hipermercados também abram ao domingo, este fato coloca de novo a questão do trabalho ao domingo“, afirmou.

O domingo deve ser usado – afirmou o arcebispo – para “ir a lugares santos, visitar um irmão ou um amigo, consolar um enfermo, levar o bom conselho a quem dele precise ou auxiliar uma boa causa; é assim que o homem cristão deve honrar o domingo”.

Fonte: Zenit

Nota Evidências Proféticas: Honrar o domingo como dia de descanso, significa honrar Roma! Em breve a imagem da besta será formada e requererá adoração e honra através da guarda do domingo, o falso dia de descanso. Leiam Apocalipse 13

Sem pressão? (vídeo em inglês)

Com a ajuda da Spanner films o movimento ambientalista britânico 10:10 lançou um vídeo (No Pressure, traduzido como Sem Pressão) para incentivar as pessoas a diminuir em 10% as emissões de CO2 em um ano. A mensagem do vídeo é de um mau gosto terrível ainda que encarada como ironia ou sátira, e revela o verdadeiro objetivo por trás do ECOmenismo: eliminar aqueles que não concordarem com a tese oficial do aquecimento global provocado pelo homem e não acatarem as "soluções" propostas (dentre elas o descanso dominical obrigatório)... Ainda surpresas, as próprias filiais do movimento 10:10 espalhadas pelo mundo estão tentando explicar o que, de fato, é inexplicável...



Fonte: Minuto Profético, via Diário da Profecia

Pacto ecumênico pretende o domingo como dia de descanso na Europa

Igrejas e entidades caritativas apresentam plano com quatorze pontos

BRUXELAS, quarta-feira, 6 de outubro de 2010 (ZENIT.org) – A frase do Êxodo 23, 3 – "Não favorecerás nem mesmo a um pobre no processo" – é o título de um relatório apresentado na quinta-feira no Parlamento Europeu pelas principais Igrejas europeias e suas organizações.

O relatório é resultado de um acordo entre as principais entidades cristãs do continente para se unir na luta contra a pobreza.

O texto contém 14 recomendações políticas dirigidas à União Europeia, com a finalidade de reduzir radicalmente a pobreza na Europa. Foi apresentado durante uma conferência convocada pelo presidente do Parlamento Europeu, Jerzy Buzek, que contou com 150 participantes.

A primeira recomendação é implementar "uma nova cláusula social no Tratado da União Europeia” com a finalidade de “garantir as condições necessárias a cada ser humano para que possa viver harmoniosamente com sua dignidade humana”.

Em sua segunda proposta, os líderes cristãos sugerem que o presidente do Conselho Europeu reflita em seus relatórios sobre a aplicação da cláusula social.

Propõe também que a Agência da União Europeia para os Direitos Fundamentais centre seu programa de trabalho em aspectos relacionados com o capítulo IV (Solidariedade) da Carta de Direitos Fundamentais da UE.

Outras recomendações referem-se ao desenvolvimento de um sistema de salário mínimo de sobrevivência para todos, adotação de uma visão de longo prazo para enfrentar o problema das pessoas sem teto, promoção de um consumo alternativo baseado na moderação e na generosidade.

As Igrejas e entidades caritativas destacam a necessidade de apoiar as famílias em risco de pobreza, especialmente aquelas que têm três ou mais filhos.

Recomendam proteger o domingo como um dia coletivo de descanso para a sociedade, com a finalidade de proteger a saúde dos trabalhadores e como uma premissa para uma sociedade mais participativa.

A futura Plataforma Europeia contra a pobreza – destacam os líderes cristãos – deveria envolver ativamente representantes da sociedade civil e das Igrejas, incluindo os provedores confessionais de serviços.

A última sugestão propõe investir na proteção de quem vive na pobreza com o objetivo de reduzir seu número.

Fonte - Zenit, via Diário da Profecia

Nota DDP: União de igrejas, imposição de leis e adoção do domingo. Falta apenas o assunto cruzar o oceano.

Domingo é para a família

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. Jorge Ortiga, manifestou-se ontem preocupado com a abertura do comércio aos domingos porque, na sua opinião, perturba a vida familiar.

D. Jorge Ortiga esteve reunido com o presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), João Vieira Lopes, para discutirem os principais constrangimentos com que se debatem os empresários do comércio e serviços, designadamente a questão da abertura das grandes superfícies ao domingo, que o prelado critica.

No final do encontro com o responsável do comércio e serviços, o presidente da Conferência Episcopal, declarou que o domingo deve ser o dia da família por que existe a “necessidade de um dia, para que os povos se possam encontrar, para que os pais se possam encontrar com os filhos”.

Aquele responsável da Igreja afirmou, entretanto, sobre a questão do trabalho ao domingo e da abertura consequente das grandes superfícies, que a sua opinião “é a opinião da Igreja, fundamentada não exclusivamente nos motivos religiosos”. E explicou: “estes motivos também entram mas só em termos da defesa da família, uma vez que a família necessita de tempos e de espaços para se encontrar, para poder dialogar e conviver e o trabalho ao domingo irá fazer com que muitas famílias não tenham oportunidade de o fazer”.

Fonte - Correio do Minho

Nota Cristo Voltará: O slogan global para o domingo, desde o final da década passada é: “Domingo: dia do Senhor, dia da família”. Isso quer dizer que a defesa do domingo é para que a sociedade reserve-o para que a família se reúna. Assim, pretende-se formar uma nova sociedade para esse terceiro milênio, uma sociedade de paz, com suas bases formadas numa família estabilizada.

Bispos e deputados em defesa do descanso semanal ao domingo

O domingo como o dia de descanso semanal e em defesa da família, sobretudo da criança, é o objectivo da petição europeia lançada na Alemanha e que chega, agora, a Portugal. Dezoito mil já subscreveram o documento, mas é necessário um milhão de assinaturas. Bispos e deputados portugueses aplaudem.

A ideia é do deputado alemão do Parlamento Europeu Martin Kastler, que quer que as empresas, sobretudo o comércio, tenham as portas fechadas ao domingo. A legislação do seu país, tal como a europeia, prevê o domingo como o dia de descanso semanal, mas a regulamentação não é aplicada em todos os países.

"O pai e a mãe pertencem-nos ao domingo", é o slogan da campanha. Os mentores sublinham que a realidade se afasta cada vez mais desse ideal e que muitos cidadãos, em "especial as crianças, estão a sofrer com a chamada 'flexibilização' do mercado de trabalho. Os filhos "têm direito aos pais", que precisam de ter "tempo" para os proteger. Uma pretensão que parece unir igreja e sindicalistas, direita e esquerda.

São várias as organizações ligadas à igreja que apoiam a iniciativa, nomeadamente a Liga Operária Católica - Movimento dos Trabalhadores Cristãos, a Comissão das Conferências Episcopais da Comunidade Europeia e o Centro Europeu para os Assuntos dos Trabalhadores.

"Concordo e com doutrina. É uma forma de humanização da sociedade e a humanização da própria pessoa, que estão cada vez mais desumanizadas", argumenta D. Manuel Martins. O antigo bispo de Setúbal lembra que levantou a voz quando se começaram a instalar as grandes superfícies em Portugal e o tempo deu-lhe razão. "Estive esta semana em Setúbal e fiquei espantado com as lojas da Baixa que fecharam e como o centro está desumanizado", diz.

O aparecimento das grandes superfícies e o alargamento dos horários, incluindo a abertura ao domingo, constituem a principal preocupação dos mentores da petição. E, recentemente, os próprios europeus organizaram um debate em defesa da folga ao domingo, o que prova que esta não é uma pretensão apenas das organizações católicas.

A deputada comunista Ilda Figueiredo foi um das que participaram na iniciativa. "Houve uma declaração conjunta em defesa do domingo como descanso dos trabalhadores e em defesa do pequeno comércio, mas também da família. E não é, apenas, uma preocupação dos católicos. A luta pelo encerramento do comércio tem mais de cem anos e há países que respeitam esse dia, como é o caso da Bélgica. Em Portugal é que há a liberalização dos horários."

A deputada comunista não defende que tudo esteja fechado ao domingo, nomeadamente os restaurantes, os cinemas e os hospitais, "mas que deveriam fechar os sectores em que fosse possível".

Já o deputado europeu Diogo Feio entende não ser necessário regulamentar essa matéria. "Muitos cidadãos europeus têm o seu descanso semanal ao domingo, mas há situações em que isso não é possível. Com certeza que observaremos a petição quando chegar ao PE, mas não vejo utilidade nessa pretensão." E diz que não teve contactos com o colega alemão e que é da sua família ideológica (Partido Popular Europeu).

A petição surge no seguimento do Tratado de Lisboa que consagrou o "direito de petição" como um direito fundamental. Mas falta, ainda, regulamentação.

Fonte: Diário de Notícias (negritos meus para destaque), via Diário da Profecia

Nota O Tempo Final: Nada que nos surpreenda; é, de resto, algo que já conhecíamos, sendo a única novidade ser agora tratado no âmbito da sociedade portuguesa.

No entanto, registo duas expressões deliciosas que o texto refere: "unir igreja e sindicalistas, direita e esquerda" e "não é uma pretensão apenas das organizações católicas"! Pense nisso...

Campanha europeia em defesa do descanso dominical e da família

Fazer do Domingo “O dia de descanso na Europa”, é este o objectivo de uma campanha de recolha de assinaturas, que está a decorrer através da Internet.

Trata-se de uma iniciativa que vem no seguimento da aprovação do Tratado de Lisboa, em Dezembro último. Recorde-se que, entre outras matérias, aquele Tratado consagrou o “direito de petição” como um dos direitos fundamentais dos cidadãos europeus.

De acordo com um comunicado da Liga Operária Católica – Movimento dos Trabalhadores Cristãos, esta campanha conta com o apoio de alguns deputados do parlamento europeu e de diversas organizações, entre as quais a Comissão das Conferências Episcopais da Comunidade Europeia e o Centro Europeu para os Assuntos dos Trabalhadores.

A petição surge numa altura em que, apesar da legislação europeia prever o Domingo como o dia de descanso, essa regulamentação não é aplicada em muitos países.

O trabalho ao domingo é cada vez mais uma realidade, o que abre a discussão quanto à falta de protecção dos interesses das famílias, sobretudo das crianças.

Entre os diversos pontos que sustentam a apresentação desta petição, os autores da iniciativa defendem, por exemplo, que “as crianças precisam de um dia para a família” e que “a consagração do Domingo como o dia de descanso é um dos pilares essenciais do Modelo Social Europeu e da sua herança religiosa e cultural”.

Para poder apresentar esta proposta no Parlamento Europeu, será necessário recolher, no mínimo, 1 milhão de assinaturas. A iniciativa está aberta a todos os cidadãos e às organizações europeias que queiram participar, através do site www.free-sunday.eu.

Fonte - Ecclesia

Nota DDP: O texto é auto-explicativo e os dias antecipados pela profecia parecem estar cada vez mais próximos. Organizações de trabalhadores, bem como lideranças religiosas e políticas se alinhando no tema, além de legislações "adormecidas" que se pretende a plena vigência.

Nada que o Senhor não tenha informado através de Sua serva, a profetiza



Compras dominicais ligadas com menor felicidade

Pesquisadores da DePaul University em Chicago e Ben-Gurion University de Negev em Israel fizeram estudos sobre a presença nos serviços de culto e os níveis de felicidade entre americanos que vivem nos estados que revogaram as chamadas "blue laws", que exigiam o fechamento do comércio aos domingos.

Os resultados se demonstraram relevantes entre mulheres brancas, indicando um declínio de 17% nas possibilidades destas serem felizes. Os resultados finais ainda não foram publicados.

"As pessoas sabem que existe uma correlação entre religiosidade e felicidade, mas não há provas concludentes que exista um nexo causal", disse William Sander, professor de economia na DePaul. "Nosso estudo tende a fornecer mais evidências conclusivas de que a religiosidade entre as mulheres afeta a felicidade."

Pesquisas anteriores já haviam demonstrado que a revogação das "blue laws" indicavam um maior compartamento de risco por parte dos adolescentes.

Fonte - NYTimes

Os observadores do sábado necessitam de sabedoria

(por Ellen G. White)

"Eis que Eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portantos, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas" (Mt 10:16).

Quando os costumes do povo não estão em conflito com a lei de Deus, podeis sujeitar-vos a eles. Se os obreiros deixarem de fazer isto, não somente prejudicarão seu próprio trabalho, mas colocarão pedras de tropeço no caminho daqueles pelos quais labutam, impedindo-os de aceitar a verdade. Aos domingos ocorre a melhor oportunidade para os que são missionários realizarem escolas dominicais e aproximarem-se do povo da maneira mais simples possível, falando-lhes do amor de Jesus pelos pecadores e instruindo-os nas Escrituras. ...

Presentemente a observância do domingo não é a prova. Chegará o tempo em que os homens não somente proibirão o trabalho no domingo, mas procurarão obrigar as pessoas a trabalhar no sábado e a concordar com a observância do domingo ou perder a sua liberdade e a vida. Mas o tempo para isto ainda não chegou, pois a verdade precisa ser apresentada mais amplamente como testemunho perante o povo. ...

A luz que tenho é que os servos de Deus devem silenciosamente entregar-se ao trabalho de pregar as sublimes e preciosas verdades da Bíblia - Cristo e Este crucificado, Seu amor e infinito sacrifício - mostrando que a razão porque Cristo morreu está no fato de que a lei de Deus é imutável, inalterável, eterna. ...

O sábado deve ser ensinado de maneira definida, mas sedes cuidadosos ao lidar com o ídolo do domingo. Para os sábios, uma palavra basta. ...

Abster-se do trabalho aos domingos não é receber o sinal da besta; e onde isto promoverá os interesses da obra, deve ser efetuado. Não devemos afastar-nos de nossa maneira de proceder para trabalhar aos domingos. ...

Quando os que ouvem e veem a luz sobre o sábado tomam sua posição ao lado da verdade para guardar o santo dia de Deus, surgirão dificuldades; pois serão feitos esforços contra eles para compelir homens e mulheres a transgredir a lei de Deus. Aí eles terão de permanecer firmes, para não violarem a lei de Deus; e se a oposição e a perseguição forem mantidas decididamente, atendam eles as palavras de Cristo: "Quando... vos perseguirem numa cidade, fugi para outra."
.


CGTP e UGT «totalmente contra» abertura de hipermercados aos domingos

A CGTP e a UGT mostraram-se, esta quarta-feira, «totalmente contra» a decisão do Governo de alargar o horário de funcionamento das grandes superfícies comerciais aos domingos e feriados.

«A maior parte dos portugueses já têm dimensão de pobreza suficiente para andarem a ser pendurados no consumo. O que nós precisamos é de investimento produtivo, produção de bens e serviços úteis, e não uma lógica demolidora de resolver tudo pelo consumo», declarou o secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, citado pela TSF.

Já João Proença fala numa «escalada da desregulação laboral» que não deve ser permitida. «O que está em causa é uma escalada para que todos os trabalhadores deste país trabalhem todos os dias, indiferentemente, acabando com os sábados e com os domingos», explicou o secretário-geral da UGT.

Fonte - A Bola (via Diário da Profecia)


Jovens apresentam Carta Magna de Valores na ONU

NOVA YORK, quinta-feira, 19 de agosto de 2010 (ZENIT.org) – No dia 13 de agosto, foi celebrado o Parlamento Universal da Juventude (World Youth Parliament), na sede das Nações Unidas em Nova York. 300 jovens de todo o mundo apresentaram uma Carta Magna de Valores para uma Nova Civilização, fruto do trabalho de muitos jovens durante vários anos.

Este fórum mundial foi criado nos anos 1980 por Fernando Rielo, também fundador do Instituto Id – Missionárias e Missionários Identes e Juventude Idente –, e este ano foi convocado pela Fundação Fernando Rielo, a Universidade St. John’s (Nova York) e a Universidade Técnica Particular de Loja (Equador).

Participaram jovens de 20 países da América do Norte e do Sul, Europa, África e Ásia.

Na sessão solene foi lida a mensagem do presidente da Juventude Idente Internacional e também do Instituto Id de Missionárias e Missionários Identes, Jesús Fernández Hernández, em que se recordou que justamente nas ONU, há 30 anos, o fundador do Parlamento, Fernando Rielo, sonhou com um parlamento universal.

Em sua mensagem, Fernández convidou os jovens a quebrarem as barreiras entre as pessoas e os países por meio do amor e da amizade. Ele destacou o propósito da Carta Magna de colocar como modelo de valores Cristo, que acolhe todos os valores sem exclusão.

Por sua vez, o cardeal Edward Egan, arcebispo emérito de Nova York, elogiou a ideia dos jovens de redigir uma Carta Magna de Valores, para que seja um referencial da sociedade atual, assim como a Carta Magna realizada em 1215 na Inglaterra, que constituiu um importante avanço no mundo jurídico anglo-saxão.

Ele elogiou o fato de que a Carta aprovada pelos jovens toque todos os grandes temas da humanidade e em especial os direitos à vida e à liberdade, baseando-se na espiritualidade da pessoa.

A Carta Magna de Valores é fruto do trabalho local e nacional de milhares de jovens, de 20 países. Foi aprovada por votação pelos jovens parlamentares nos dias 11 e 12 na Universidade St. John’s, em Nova York.

A 13 de agosto, na ONU, aconteceu a leitura da Carta Magna. Trata-se de um documento de dez pontos, em que os jovens descrevem a sociedade que buscam construir neste terceiro milênio para superar os conflitos, os múltiplos atentados contra a vida humana, a fome, a desigualdade e o desemprego, o problema ambiental, entre outros.

Para isso, o documento propõe princípios, acordados entre a grande diversidade de jovens, e os compromissos a se viver nos distintos âmbitos da convivência humana: relações interpessoais, família, política, economia, meio ambiente, educação e redes de comunicação.

O Parlamento Universal da Juventude busca difundir esta carta em todas as instâncias políticas, sociais e religiosas, para que possa ser um documento de referência para as constituições políticas dos diferentes Estados.

O World Youth Parliament, criado em 1991, tem por objetivo que todos os jovens, sem distinção alguma, pesquises e analisem temas que os preocupam e que suas conclusões e propostas sejam ouvidas em âmbito mundial por todas as instâncias políticas, sociais e religiosas.

O desafio é ouvir a voz dos jovens e que, superando preconceitos ideológicos e barreiras culturais, promovam a unidade e a paz dos povos.

Fonte - Zenit

Nota DDP: A leitura do documento chama a atenção em relação ao fator tempo. Tempo para desenvolver a vida espiritual e tempo para ser dedicado à família sem interferência profissional ou que possa prejudicar os relacionamentos. Tendo em vista que os princípios debatidos convergem no sentido de serem observados como "referência para as constituições políticas dos diferentes Estados", percebe-se o quanto a questão de um tempo de descanso reconhecido e legislado é a intenção final deste tipo de causa. Mas... qual seria o tempo a ser eleito para estes fins?

O documento completo em inglês e espanhol pode ser lido aqui.

Fonte: Diario da Profecia

Adventistas monitoram possível lei de fechamento dos negócios aos domingos na Europa

Proponentes da liberdade religiosa adventista do sétimo dia estão acompanhando uma proposta de um membro do Parlamento Europeu que deseja que as empresas na Europa fechem suas portas aos domingos. Martin Kastler, membro do Parlamento da Alemanha, está pedindo pela aprovação de leis semelhantes às de seu país de origem em todo o continente, que incentivam os funcionários a ter um dia de folga no trabalho para ficar com suas famílias, afirmou o New York Times.

Embora as regras parlamentares impeçam a maioria dos membros, incluindo Kastler, de apresentar leis, uma petição dos cidadãos recentemente promulgada requeriria que os 736 membros do Parlamento elaborassem uma legislação desse tipo, se os partidários levantassem 1.000.000 de assinaturas de todos os países-membros, segundo o jornal.

Apesar de muitos adventistas agora na Europa viverem e adorarem em países com leis semelhantes, a Igreja tem tradicionalmente se oposto a tais leis, citando a possível discriminação religiosa.

"Nós concordamos que as pessoas precisam de um dia de descanso, mas queremos ter a certeza de que quem não tem o domingo como dia de descanso religioso designado será respeitado e acolhido", disse John Graz, Relações Públicas e Liberdade Religiosa (PARL) diretor para a Igreja Adventista a nível mundial e secretário-geral da Associação Internacional de Liberdade Religiosa.

"Esperamos que aqueles por trás da proposta compreendam a dimensão pluralista da sociedade europeia hoje e a importância de respeitar diferentes crenças religiosas", disse ele.

Líderes da Igreja da Divisão Euro-África, localizada na Suíça, disseram que estão monitorando a situação. Este Outono, eles planejam realizar consultas com as lideranças locais a respeito de uma possível resposta para qualquer progresso na iniciativa de Kastler.

"Se era apenas esta questão da abertura de lojas aos domingo, nossos membros não veriam isso como um problema", disse Karel Nowak, diretor de Liberdade Religiosa para a Igreja na Euro-África. "Esta já é a situação atual em muitos países na Europa central e ocidental".

A preocupação chave de Nowak está nos possíveis argumentos de apoio à iniciativa. Ele disse que algumas pessoas querem "reforçar os valores tradicionais europeus", que significa os "valores e estilo de vida cristãos tradicionais".

"Na minha opinião, esta evolução é preocupante e pode levar a uma escalada de tensão entre diferentes grupos", disse Nowak.

Fonte: Adventist News Network

Tradução - Minuto Profético (via Diário da Profecia)

Apelo ao consumismo é «obsceno»

O presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social qualificou como “obsceno” o apelo ao consumismo, num período de crise.

“O apelo ao consumismo que ainda é feito nalguma publicidade, mesmo de alguns bancos, neste momento, é obsceno”, atirou D. Carlos Azevedo, no final de uma reunião extraordinária do Conselho Consultivo da Pastoral Social, que decorreu em Lisboa.

Na conferência de imprensa que encerrou o encontro, o Bispo Auxiliar de Lisboa comentou o alargamento dos horários de abertura dos hipermercados, ao Domingo, considerando que “devemos defender o bem comum dos cidadãos que trabalham nesses dias e nessas horas”.

O Conselho de Ministros de 22 de Julho aprovou, na generalidade, um Decreto-Lei que harmoniza os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, independentemente da sua dimensão, possibilitando que estejam abertos entre as 6 e as 24 horas, todos os dias da semana.

Alfredo Bruto da Costa, presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), considera que esta medida “vem na linha de um estilo de vida muito baseado no consumo”.

“Há uma grande preocupação da economia a incentivar as pessoas a consumirem mais e mais facilmente”, referiu, assinalando que a decisão do Governo “vai ao arrepio de um modelo equilibrado de vida pessoal e familiar”.

Esta medida, indicou, “suscita uma reserva de princípio, porque tem sido um caminho de fazer vingar as possibilidades das grandes superfícies contra o comércio de proximidade, por um lado, e de um estilo de vida familiar e de lazer dos trabalhadores”.

Em declarações à Lusa, o Pe. Manuel Morujão, secretário da Conferência Episcopal, defendeu que “a lógica do lucro não pode governar a sociedade e os domingos devem ser dias de encontro para os familiares”.

Fonte - Ecclesia (via Diário da Profecia)

Nota DDP: A intervenção religiosa nos domínios econômicos vista em tantas manifestações no período de turbulência econômica que vive o mundo, onde algumas questões acabam sugeridas apenas nas entrelinhas, são esclarecidas com esse tipo de manifestação. Como resta bastante claro, o pensamento sugerido é de que a guarda do domingo tem lugar a ser considerado no campo da economia, ainda que seja sob a insígnia de proteção da família. Quanto tempo até que os ecos políticos apareçam?

Domingo é dia de descanso

Cidade do Panamá, 07 jun (RV) - O Arcebispo da capital panamenha, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, se disse contrário à intenção do Governo de eliminar o domingo como dia de descanso obrigatório para favorecer os empresários.

Ao celebrar o encontro eucarístico no país, o Arcebispo alertou que “está em jogo a dignidade do homem e da mulher. Na história, sempre foi necessária a alternância entre trabalho e descanso; e hoje, isso é ainda mais urgente pois a ciência e a tecnologia ampliaram extremamente o poder que o homem exerce por meio de seu trabalho”.

Por sua vez, os principais sindicatos do país estão preparando uma estratégia para se opor ao projeto do Governo de realizar mudanças na legislação trabalhista. Eles afirmam que isso é necessário para ajudar as empresas, sujeitas à abertura dos mercados e à globalização.

Dom Ulloa Mendieta defende que ”a Igreja Católica não é um sujeito político, mas sim um sujeito social e sua missão exige que não perca sua independência nem autoridade moral para advogar a favor dos necessitados: nossa tarefa é formar consciências, defender a justiça, a verdade e educar na dignidade individual e política” - disse.

“Como pastor, estou cada vez mais convencido de que este país merece que sua população goze de serviços de saúde, educação e alimentação de Primeiro Mundo; que ofereça empregos decentes para homens e mulheres, e isto é possível com políticas de Estado com uma visão de desenvolvimento humano sustentável” - acrescentou ainda.

Fonte - Radio Vaticano (via Diário da Profecia)

Os sindicatos serão um dos instrumentos que trarão sobre a Terra um tempo de angústia tal como nunca houve desde o princípio do mundo. ...
Bem depressa se aproxima o tempo em que o poder controlador dos sindicatos será muito opressivo. (Eventos Finais - EGW - p. 116/117)

6 mitos sobre o domingo

Bispos e sindicatos querem descanso dominical

Uma conferência para relançar o debate sobre a proteção do Domingo decorre hoje [24/03/10] no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Uma iniciativa que é apoiada por sindicatos europeus, organizações da sociedade civil e pela Comissão das Conferencias Episcopais da União Europeia, (COMECE) que defende um dia de repouso semanal comum a toda a sociedade, para que as famílias possam conviver e reunir-se.

Para este organismo, o Domingo é um elemento precioso, que convém reabilitar como pilar do modelo social europeu.

Entretanto, a Comissão Europeia deverá apresentar proximamente um novo projeto de diretiva referente ao tempo de trabalho. Na sua versão original de 1993, o documento referia que o Domingo seria, em princípio, o dia de repouso semanal.

Um dia que, para o Bispo Coadjutor de Vila Real, D. Amândio Tomás, deveria ser dedicado à família e nunca ao trabalho

“Creio que o Domingo é um pilar do tecido social da Europa. É muito conveniente para as pessoas terem um dia em que as famílias se encontrem, se entre ajudem, dialoguem, se entreguem a atividades lúdicas, por exemplo. A sociedade precisa de um tempo comum para os diferentes membros da família se encontrarem. Se um dos pais trabalha ao Domingo, é evidente que não se encontram, o que dá lugar a autênticos dramas”, acredita o Bispo.

Fonte - Renascença (Diário da Profecia)

Dois Espíritos no Mundo

(adaptado da Meditação para o pôr do sol 02/04/2010)

"Lembrai-vos da palavra que Eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se Me perseguiram a Mim, também perseguirão a vós; se guardaram a Minha palavra, também guardarão a vossa" (Jo 15:20).

Os seguidores de Cristo deveriam ter em mente que terão que suportar, por causa do Seu nome, todos os ímpios pronunciamentos feitos contra Ele, todo o maltrato que recebeu. ...

Se Ele que foi puro, santo e incontaminado, que fez o bem e somente o bem em nosso mundo, foi tratado como um mero criminoso, e condenado à morte sem um vestígio de evidência contra Ele, o que podem Seus discípulos esperar a não ser um tratamento semelhante, embora sua vida e caráter sejam imaculados? Decretos humanos, leis formuladas por instrumentos satânicos, sob uma capa de bondade e restrição ao mal, serão exaltadas, enquanto as santas ordenanças de Deus são menosprezadas e calçadas a pés. ...

É a apostasia da verdade que opera nos filhos da desobediência para silenciar a voz daqueles que os estão chamando à desobediência, e provocar o fiel a tornar-se desleal, como Caim tentou provocar Abel. Um espírito demoníaco toma posse dos homens. ...inteligência demoníaca. ...Destruirá o homem formado à divina semelhança, porque... [o homem não pode controlar a consciência do seu irmão a fazê-lo desleal à santa lei de Deus., porque ele próprio é injusto como Caim...

O mundo é representado nas igrejas apóstatas que estão menosprezando a Palavra de Deus, transgredindo Sua santa lei. Não sabem eles de que espírito são, nem o fim do escuro túnel pelo qual estão atravessando. Estão avançando, enganados, iludidos, cegos, para a segunda morte. A vasta maré do desejo e da paixão humana está conduzindo a coisas com que não sonharam, quando descartaram a lei de Jeová pelas invenções do homem. ...

Mas Aquele que veio ao nosso mundo buscar e salvar o que se havia perdido ofereceu Sua própria vida para que os homens pudessem ter um segundo tempo de graça. Ele tem piedade, compaixão, e amor que não tem paralelo; e fez toda a provisão em benefício dos homens para que ninguém pereça. O divino Filho de Deus veio ao mundo, como sua Luz e Vida para abranger o mundo inteiro e atrair e unir a Si mesmo todo ser humano que esteja sob a disciplina e controle de Satanás. Ele os convida: "Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu os aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma" (Mt 11:28,29). Assim Ele une consigo por uma nova inspiração de graça todos quantos vão a Ele. Aplica-lhes Seu selo, Seu sinal de obediência e lealdade a Seu santo sábado. - Ellen G. White, Olhando Para o Alto [MM 1983], p. 279.


A volta de Jesus e as investidas do inimigo

(adaptado do texto do prof Sikberto Marks)

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai" (Mateus 24:36)

Quando JESUS voltará? DEUS conhece a data. Ele tem, entre outros atributos, a onisciência, ou seja, conhece tanto o passado como o futuro. Isso é algo maravilhoso demais para compreendermos e explicarmos, mas Ele consegue saber o que ainda vai acontecer e quem estará envolvido.

Satanás, por sua vez, em relação ao futuro, trabalha tal como os homens, com a vantagem de ter muito mais inteligência e conhecimento. Ele trabalha com probabilidades, e tem margem de erro em relação a previsões futuras. DEUS, em relação a previsões futuras não tem margem de erro. Essas previsões, vindas de DEUS, se chamam profecias, algo que me atrai intensamente ao estudo.

Há, portanto, uma data na mente de DEUS para a segunda vinda de CRISTO. E DEUS age segundo os Seus planos, Ele não reage aos planos de satanás, pois antes do inimigo agir, DEUS já o sabia e já delineou o que fazer. Assim foi com a queda de Adão e Eva. Portanto, ninguém pega DEUS de surpresa, nem mesmo o Seu maior inimigo. Em relação aos planos de DEUS, de uma coisa podemos ter absoluta certeza: JESUS voltará.

Mas nesses nossos dias, outra certeza podemos ter. O dia da volta de JESUS está próximo. Assim garantem as profecias, não uma ou duas, mas muitas. As condições proféticas estabelecidas para a volta de JESUS se tornaram realidade. Agora falta pouco, e esse não é tempo de vacilar na fidelidade ao que cremos. Agora não é tempo de sair da igreja, mas de nos firmarmos nela. Esse é um tempo em que já estamos assistindo as primeiras escaramuças da batalha final. A guerra já está entrando fortemente na igreja. O inimigo, por meio de seus agentes, invade a igreja. Uma das estratégias de satanás, muito eficaz, é manter a igreja morna, serve para ela não realizar a sua missão. Depois dessa estratégia vem outra, e já está chegando, a de oprimir os membros mais fiéis, para que vacilem na fé e saiam da igreja. Depois da opressão vem o decreto dominical, e para este vir, não falta muito tempo. Com o decreto vem forte sacudidura para separar o joio do trigo. E por fim, já durante as pragas, vem a quarta estratégia, a do decreto de morte, a última tentativa de subjugar o povo de DEUS. Esse ataque resultará na maior de todas as angústias entre o povo de DEUS. Mas quem permanecer fiel até o final, esse vencerá, e receberá a vida eterna.

Fonte: www.cristovoltara.com.br

Bispos europeus querem proteger o Domingo

O Parlamento Europeu, em Bruxelas, receberá no próximo dia 24 de Março uma conferência para relançar o debate sobre a protecção do Domingo.

O encontro é organizado pelos deputados Thomas Mann (Partido Popular Europeu) e Patrizia Toia (Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas) e pela Fundação Konrad Adenauer. A iniciativa é apoiada por sindicatos europeus, organizações da sociedade civil e Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE).

A sessão contará com as intervenções do novo comissário do Emprego e Assuntos Sociais, László Andor, e de especialistas e deputados.

A Comissão Europeia deverá apresentar proximamente um novo projecto de directiva referente ao tempo de trabalho. Na sua versão original (1993), o documento referia que o Domingo seria, “em princípio”, o dia de repouso semanal.

A menção foi retirada em 1996 pelo Tribunal de Justiça Europeu porque o legislador não provou o nexo entre o dia de descanso e a protecção da saúde dos trabalhadores.

A COMECE defende que “um dia de repouso semanal comum a toda a sociedade permite que as famílias se encontrem e que os cidadãos se dediquem a actividades culturais, espirituais e sociais.
O Domingo, acrescenta a Comissão das Conferências Episcopais, permite manter a coesão das sociedades, sendo por isso “um elemento precioso que convém reabilitar como pilar do modelo social europeu”.

Fonte: Ecclesia (Diário da Profecia)

Projeto de lei para observância do domingo nas Ilhas Marshall

A Associação de Liberdade Religiosa da América do Norte enviou esse informe de imprensa com um “alerta” por e-mail hoje:

A república das Ilhas Marshall está considerando a aprovação da lei no. 66, que se for aprovada será conhecida como “Lei de Observância do Domingo, 2010” com a etiqueta de “Lei para santificar o domingo”. “Nenhuma pessoa se ativará no comércio, seja por prática, profissão ou empresa comercial no domingo" - , mas existem exceções.
...
Os infratores se sujeitam a multas de até $200 a três meses de prisão, as empresas a multas de até $ 1000.
...
Fonte - Adventist Today (Diário da Profecia)

(Pesquisa - Hiscael Moreno)

A marca da besta

O Mandamento esquecido

CBS - A História do Domingo nos EUA

A pedido de alguns leitores, postamos novamente o vídeo (agora com legendas no próprio vídeo) do programa Sunday Morning exibido nos EUA pela CBS em 1º de fevereiro de 2009: "A História do Domingo". A sugestão para a volta das Leis Dominicais [Blue Laws] é evidente e significa a apostasia nacional da América, que em lugar de adorar o Criador no sábado do sétimo dia, estabelece o domingo [dia do sol nas religiões antigas] como dia de descanso, mediante o poder político [união Igreja-Estado abominada por Deus].






.



NOTA: A partir de 1961, a Suprema Corte dos EUA decidiu que leis com origens religiosas não são inconstitucionais, desde que elas tenham um propósito secular (McGowan v. Maryland, 366 U.S. 420 - 1961). Portanto, qualquer crise seja ela energética, climática, financeira ou de segurança nacional (em todos esses casos os PROPÓSITOS SECULARES são evidentes) pode acionar o gatilho da crise final deste mundo revelada no apocalipse 13:15-17, onde a imposição do descanso dominical via legislação civil terá o papel principal...


Fonte: Minuto Profético

O Sábado e a Lei Dominical

Solução simples para o aquecimento global


O movimento 10:10 apoiado pelo Guardian é uma maneira maravilhosa de capacitar as pessoas comuns a participar do grande movimento de mitigar o aquecimento global. Nós não podemos esperar até que os governos estejam iluminados o suficiente para legislar e superar as emissões de carbono. As questões são urgentes. Temos que agir agora, sem qualquer atraso. O poder da opinião pública e da ação popular terá um forte impacto sobre a conferência sobre o clima a decorrer em Copenhagem.

Uma coisa que podemos facilmente fazer para alcançar este objetivo: podemos declarar o domingo um dia livre de combustível fóssil ou um dia de baixo carbono ou, pelo menos um dia de economia de energia. Podemos começar esta semana, este mês ou em 2010. Podemos começar individualmente e coletivamente. A longa viagem para reduzir as emissões de dióxido de carbono pode começar aqui e agora. Há não muito tempo o domingo era usado para ser um dia de descanso, um dia de renovação espiritual, um dia para as famílias se reunirem, mas mudamos o domingo de um dia de descanso para um dia de compras, vôos e direção de carros. No entanto, no contexto das emissões excessivas de dióxido de carbono na atmosfera, que estão trazendo transformações catastróficas, podemos e devemos restaurar o domingo para ser um dia de Gaia, um dia para a Terra. [grifo acrescentado]

Não haverá grandes dificuldades em reduzir o uso de todos os não-essenciais e não-urgentes combustíveis fósseis para um dia por semana. Podemos facilmente fechar supermercados, lojas e postos de gasolina. Podemos reduzir a nossa mobilidade ao estritamente necessário e sem prejudicar a economia de qualquer forma. Podemos desfrutar o domingo, mais uma vez, com a nossa família e amigos. Podemos participar de jardinagem, escrever, pintar, caminhar, fazer pão ou simplesmente passar o tempo na contemplação. Isto será bom para a nossa saúde pessoal, bem como para a saúde do planeta. Teremos tempo para nossos amigos, tempo para brincar com os nossos filhos e tempo para a família. De repente podemos reduzir 10% das nossas emissões de carbono na atmosfera fazendo do domingo um dia de baixo carbono e ao mesmo tempo, tornar-nos mais saudáveis e felizes. Então, vamos fazer do domingo um dia de descanso e renovação, em vez de um dia de viagem e trabalho.

O aquecimento global ou as mudanças climáticas são apenas um sintoma do nosso profundo desejo de consumir, consumir e consumir. O problema externo das emissões de carbono está relacionada com o problema interno do desejo. Se ficarmos numa corrida exaustiva 24 horas, sete dias por semana, somos obrigados a poluir o nosso espaço interior, bem como o espaço exterior. A velocidade é a maldição da civilização moderna. A solução para o aquecimento global é simples: diminuir o ritmo. Devagar é bonito. Mesmo se não podemos diminuir todo dia, pelo menos, desacelerar no domingo.

Se você é um cristão então o domingo lento deve ser natural para você, se você é um muçulmano, faça da sexta-feira seu dia de baixa emissão de carbono, se você é judeu, então o sábado pode ser o seu dia para economizar energia, se você seguir uma forma secular de vida, então escolha o seu próprio dia de carbono-livre. Pelo menos no domingo, nós podemos ser cidadãos e não consumidores.

Fonte: Guardian

NOTA: Bingo! Há dois anos e meio o blog Minuto Profético alertou seus leitores de que esse dia chegaria. E chegou! A ligação entre a suposta "crise" do aquecimento global e o descanso dominical obrigatório era óbvio demais para passar desapercebida. A adoração luciferiana (através da guarda do domingo - dia de Gaia) será imposta ao mundo mediante legislação civil conforme o apocalipse já havia revelado. O que no texto acima é apenas sugestão, logo se transformará em obrigação legal. O verdadeiro dia de guarda - o sábado do sétimo dia - será pisado pelo mundo. De que lado você vai ficar?

"Já é tempo, Senhor, para intervires, pois a tua lei está sendo violada" (Sl 119:126).
.

EUA: mídia e lei dominical

Esta tirinha foi publicada no jornal de Seattle (EUA) algum tempo atrás e demonstra como a opinião pública norte-americana está sendo preparada para aceitar o descanso dominical obrigatório. Note o trocadilho com a palavra "rest" (descansar/resto).



.

(Homem) Eu trabalho duro a semana toda.

(Mulher) É por isso que o domingo é o dia de descanso...

... E o sábado para todo o resto.(Na mão da mulher) Tarefas.

Este tema já apareceu também em um episódio da série Stargate Atlantis exibido na Tv norte-americana. Sem dúvida, a população está sendo condicionada para a futura Lei Dominical... Quando essa crise se tornar mundial cada pessoa tomará sua decisão final em relação à adoração ao Deus verdadeiro. Quem escolher o sábado do sétimo dia se colocará ao lado da liberdade e da verdade.

Fonte: Minuto Profético


Toda Alemanha agora santifica o domingo

(Prof. Sikberto Marks)

O Vaticano desde o início deste século vem
fazendo esforços pela santificação do domingo na Europa e pela criação de leis civis que obriguem a observação desse dia bem como que façam retornar a Igreja Católica como oficial. A França vem criando barreiras nesse sentido, mas a Alemanha tem dado força ao papa. Tanto o seu presidente, quando a primeira ministra, garantiram tempos atrás que o desejo de que o Ecumenismo avance na Alemanha é forte.

E esse país vem demonstrando com fatos concretos a sua posição política. Em 1º de dezembro de 2009, o Tribunal Constitucional da Alemanha (que cuida das questões relativas a constituição, a lei maior) determinou que, tanto a capital Berlim quando o restante dele, se regesse pela lei do restante do país, que institui o domingo como dia de “descanso do trabalho e de crescimento espiritual). É que na capital, desde o final da Segunda Guerra, havia uma lei distinta do restante do país que admitia dez domingos por ano para atividades comerciais. Agora todos os domingos, em todo o país, devem ser santificados.

O Vaticano vem pressionando alguns países, dentre eles o Brasil, a criarem leis protetoras do domingo. Isso dá força a Obama (ou quem lhe seguir) a emitir o decreto dominical, começo da globalização da legislação pela imposição do domingo e fator de poder para a Igreja Católica sobre as demais igrejas, principalmente sobre o povo de DEUS. Agora que Obama está se enfraquecendo no poder, perdendo prestígio, até certo ponto decepcionando, ele pode sentir-se pressionado a emitir decretos que elevem sua popularidade. A santificação do domingo é um deles. Ele é altamente positivo para frear a poluição e ajudar contra o colapso climático. E isso todo mundo deseja. Aliás, a santificação do sábado, bíblico, traria o mesmo efeito, com a diferença de que esse é o dia que DEUS estabeleceu.

Entenda-se esses fatos favoráveis ao domingo como uma coordenação global pela imposição do domingo para a solução dos grandes problemas globais. E são muitos os políticos importantes de grandes nações que já compraram a idéia do Vaticano. Parece mesmo que estamos indo para o final.

Fonte: www.cristovoltara.com.br

Papa: Lei natural se aplica a todos, crentes ou não crentes

PAPA DIZ QUE LEI MORAL SOBRE BIOÉTICA VALE TAMBÉM PARA OS NÃO CATÓLICOS.

O papa Bento XVI afirmou hoje [15/02] que a lei moral natural, em que a Igreja Católica se baseia para fundar suas convicções em matéria de bioética, não vale exclusivamente aos católicos, mas a todos, inclusive àqueles que não professam uma fé.

Em discurso feito para a Assembleia Plenária da Congregação para a Doutrina da Fé, o Pontífice ressaltou que esta lei moral “está inscrita no coração de todos os homens” e é “acessível a qualquer criatura racional”.

Isto vale, segundo o líder católico, para temas “delicados e atuais” referentes à reprodução humana e às novas propostas terapêuticas, que “incluem a manipulação do embrião e do patrimônio genético humano”.

“A lei moral natural constitui assim a base para entrar em diálogo com todos os homens que buscam a verdade e, de forma geral, com a sociedade civil e secular”, enfatizou o Papa no discurso proferido hoje.

O Vaticano se opõe a tratamentos artificiais de gravidez e às pesquisas sobre tratamentos médicos que incluem o uso de células-tronco retiradas de embriões.

Fonte: ANSA

A lei moral como solução

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010 (ZENIT.org).- A bioética precisa da referência da lei moral para que a dignidade humana seja reconhecida como direito inalienável.

Assim afirmou o Papa no sábado passado, ao receber em audiência os participantes da 16ª Assembleia Geral da Academia Pontifícia para a Vida.

“Conjugar bioética e lei moral permite verificar da melhor maneira possível a referência, necessária e que não se pode eliminar, à dignidade que a vida humana possui intrinsecamente desde seu primeiro instante até seu fim natural”, disse.

No entanto, constatou Bento XVI, no contexto atual, os direitos que garantem a dignidade da pessoa nem sempre são reconhecidos à vida humana em seu desenvolvimento natural e nos estágios de maior fraqueza.
Para o pontífice, “semelhante contradição torna evidente o compromisso que é preciso assumir nos diversos âmbitos da sociedade e da cultura, para que a vida humana seja reconhecida sempre como sujeito inalienável do direito e nunca como objeto submetido ao arbítrio do mais forte”
....
Sobre a lei natural, Bento XVI explicou que “o reconhecimento da dignidade humana, de fato, enquanto direito inalienável, encontra seu fundamento primeiro nesta lei não escrita pela mão do homem, mas inscrita por Deus Criador no coração do homem, que todo ordenamento jurídico está chamado a reconhecer como inviolável e cada pessoa deve respeitar e promover”
....
Bento XVI destacou que “a lei moral natural, fonte do seu próprio caráter universal, permite conjurar este perigo [do estado legislar sobre a vida] e sobretudo oferece ao legislador a garantia para um autêntico respeito, tanto da pessoa como da ordem inteira da criação”.

E concluiu: “Esta se coloca como fonte catalisadora de consenso entre pessoas de culturas e religiões diferentes e permite ir muito além das diferenças, porque afirma a existência de uma ordem impressa na natureza pelo Criador e reconhecida como instância do verdadeiro juízo ético racional para fazer o bem e evitar o mal”.


Estudo sobre o Decreto Dominical

"O SENHOR Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas" (Amós 3:7)

A história vai se repetir, devemos estarmos preparados para este momento solene, que está exatamente sobre as nossas cabeças. O movimento Dominical está se arregimentando, e tomando forças, assim como foi na idade média. Este movimento no passado começou pelos governantes, (veja que está se repedindo, na Europa, com a União Européia, e em muitas outras partes do Mundo, está tomando corpo ) depois foi referendado pela igreja Romana. Hoje está muito mais forte do que naqueles dias, porque tem todo apoio do mundo protestante. E na verdade o mundo protestante tem levantado está Bandeira, enquanto no passado era só a sé Católica....

MUDANÇA DA LEI NO PASSADO (Daniel 7:25)

Tertúliano 200 dC - solenizamos o dia após o sábado em contradição aqueles que chamam este dia o seu sábado ..

No ano de 314 – 337 o papa Silvestre oficializou para os cristãos o nome domingo para o dia do sol , o primeiro dia da semana.

Em 7 de março de 321 dC . Constantino decreta a guarda do dia do sol domingo

No ano 364 dc ; no concílio de laudicéia , a igreja emitiu a primeira lei dominical eclesiástica.

No concilio de laudicéia reunido no ano de 364 dc, foi deliberado : os cristãos não deverão judaizar , ao permanecer ociosos no sábado , mas trabalharão neste dia . Porém no dia do senhor os cristãos não deveram trabalhar neste dia .

Em 590 dC o papa Gregório I , em carta ao povo Romano ; chama de profetas do anticristo os que achavam que não se devia trabalhar no sábado.

Sócrates, Historiador do V século , escreveu : praticamente todas as igrejas do mundo celebram os sagrados mistérios no sábado todas as semanas. Porém as igrejas cristãs de Alexandria e Roma , por conta de algumas tradições antigas, tenham deixado de faze-lo. (Necene and = post – nicene fathere , vol. 2 pág. 132)

O cardeal Gibsom , “ escreveu ” você poderá ler a Bíblia do gênesis ao apocalipse, e não encontrará uma única linha autorizando a santificação do domingo. As escrituras ordenam a observância religiosa do sábado... (James Gibson: The faith of our fathers pág. 111)

Defensores da Lei Dominical não Compreendem o que Fazem....
O movimento dominical está agora abrindo caminho nas trevas. Os líderes encobrem a verdadeira questão, e muitos que se unem ao movimento não percebem para onde propende a tendência oculta... Eles estão agindo como cegos. Não vêem que se um governo protestante abandona os princípios que deles fizeram uma nacão livre e independente, e pela legislação, introduz na Constituição princípios que propaguem a falsidade e ilusão papal, eles estão se lançando nos horrores romanos da Idade Média. Review and Herald Extra, 11 de dezembro de 1888. Espero que a trombeta dê o sonido certo no tocante a esse movimento da lei dominical.....

A grande questão que está tão próxima [o cumprimento da lei dominical] eliminará aqueles a quem Deus não designou, e Ele terá um ministério puro, leal, santificado e preparado para a chuva serôdia.

O Senhor mostrou-me claramente que a imagem da besta formar-se-á antes que termine a graça; pois isso será a grande prova para o povo de Deus, pela qual será decidido seu destino eterno.

Vemos o mundo trabalhando no sentido de estabelecer por lei um falso sábado, e torná-lo uma prova para todos. Esta questão nos enfrentará em breve. O sábado de Deus será calcado no chão, e um falso sábado será exaltado (Domingo)....

Nós como um povo não temos cumprido a obra que Deus nos confiou. Não estamos preparados para o desfecho ao qual nos levará a imposição da lei dominical. É nosso dever, ao vermos os sinais do perigo que se aproxima, despertar-nos para a ação. Que ninguém se assente em calma expectativa do mal, confortando-se com a crença de que esta obra terá de prosseguir porque a profecia o predisse, e que o Senhor guardará o Seu povo.

Fontes de Pesquisas:
Eventos Finais, Págs, 125,126, 128 e 179
Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 385.
Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 81. e 375
Testemunhos Seletos, vol. 2 Pág. 320
http://tempo-do-fim.blogspot.com/


Alemanha reafirma lei dominical

Coincidindo com a aprovação da constituição do Tratado de Lisboa pela União Europeia em 1º de dezembro, o Tribunal Constitucional da Alemanha determinou que a capital da nação deve, como o restante do país, reger-se pela lei que institui o domingo como dia “de descanso do trabalho e de crescimento espiritual” (Deutsche Welle, 1º de dezembro). Desde a guerra, Berlim havia estabelecido sua própria legislação admitindo dez domingos de atividades comerciais por ano. Agora, essa decisão local foi anulada. Valendo a partir de 1º de janeiro de 2010, Berlim deve se alinhar com a lei que institui o domingo como dia de descanso e contemplação religiosa, como manda a Lei Fundamental da Alemanha [Constituição].

A lei atual que estabelece o domingo como dia semanal de adoração na Alemanha consta de um apêndice da Lei Fundamental sob o título: “Extratos da Constituição alemã de 11 de agosto de 1919 [Constituição de Weimar].” Lá, no subtítulo “Religião e Sociedades Religiosas", Artigo 139, encontra-se o que está dito: “Os domingos e feriados reconhecidos pelo Estado devem permanecer protegidos por lei como dias de descanso do trabalho e de crescimento espiritual.”

Embora, sob essa mesma seção, o Artigo 137 (1) declare que não deve haver nenhuma “igreja estatal”, o efeito da lei dominical é institucionalizar o catolicismo romano e suas filhas eclesiásticas como religião estatal na Alemanha.

Os conhecedores da história do Sacro Império Romano da nação alemã verão esse ato da Suprema Corte Alemã como um passo a mais para estabelecer a religião de Roma, não apenas como a religião oficial da Alemanha, mas sobre toda a comunidade europeia sujeita ao tratado nesse dia infame, 1º de dezembro de 2009.

As profecias de Apocalipse 13 assumem assombrosa atualidade com essa recente decisão do Tribunal Constitucional da Alemanha.



Lei dominical, sinal da besta ou não?

(por Bavuso)

Estive ouvindo um programa de debates no canal Hit Tv. O assunto foi a respeito do Sábado. Não irei relatar aqui tudo o que foi falado neste debate, mas um argumento levantado por um professor batista me deixou inquieto. O argumento usado é que os adventistas ao citarem decreto dominical, argumentam do nada. O professor batista disse que não há evidência bíblica nenhuma para dizer que o domingo é o sinal da besta e que o sábado é o sinal ou selo de Deus. Por esta razão é que dedicarei algumas linhas abaixo para que os queridos internautas venham analisar com cuidado se realmente existe base ou não para dizer que futuramente haverá uma lei dominical e que esta será o sinal da besta.

No livro de Apocalipse capítulo 13:16-17 nos diz assim:

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas; Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome." - (VARC)

Precisamos destacar algumas coisas que são importantes nestes versos:

- Haverá uma imposição, uma obrigatoriedade. No início do verso 16 diz assim: "...E faz..."

- Essa imposição será para todos, independente de religião, credo, fé, valores, raça, tribo, etc. Na sequência do verso diz assim: "...que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos...". Todos, especialmente os ligados ao cristianismo não escaparão dessa imposição.

- O que será imposto é um sinal. Como o Apocalipse é um livro em grande parte simbólico, cheio de alegorias, é importante buscar respostas dentro da própria Bíblia para compreender o lado literal/real dos símbolos. Entendemos que por motivos muito sábios da parte de Deus, a realidade ficou oculta por trás de simbolos. Antes de passar-mos adiante, primeiramente entenderemos o que significa este sinal que será imposto. Vejamos:

Para entender qual será o sinal da besta, faz-se necessário primeiro entender qual é o sinal de Deus. Entendendo do que se trata o sinal de Deus, com extrema facilidade entenderemos qual seria então o sinal da besta.

Em Ezequiel 20:12 nos é dito: "E também lhes dei os meus Sábados, para que servissem de sinal entre mim e eles; para que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica."

Leiam novamente e reparem que a Bíblia ensina que o sinal de Deus é o Sábado. Para reforçar leremos também Ezequiel 20:20 que diz:

"E santificai os meus Sábados, e servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o Senhor vosso Deus."

Mais uma vez, o texto reforça de maneira absoluta e contudente que o Sábado é um sinal, e este sinal é entre Deus e Seu povo. Este Sinal é o sinal de Deus.

O texto Bíblico de Apocalipse 13:16-17 diz que a besta, que também é simbolizado pelo anticristo, diz que esta besta aparecerá no tempo do fim, e ela terá um sinal, e que este sinal será imposto a todos. Deus tem um sinal e este sinal é o sábado. A Besta terá um sinal, e este sinal será imposto. Sabendo que o sinal de Deus é o sábado, a pergunta que surge é, qual é o sinal da besta?

Analisemos com cuidado para descobrir do que se trata o sinal da besta.

O sinal de Deus é um dia da semana, portanto o sinal da besta deve estar ligado também a um dia da semana.

O sinal de Deus é o 7º dia ou o útlimo dia da semana. Portanto o sinal da Besta possívelmente seja o contrário, sendo o primeiro dia da semana.

O sinal de Deus é o Sábado. Com todo esse raciocinio fica evidente que o sinal da besta seja o domingo. Que outro dia da semana poderia ser o sinal da besta sem ser o domingo? Que outro dia da semana em nossos dias em meio a cristandade, se opõe diretamente ao sinal de Deus que é o sábado como descrito em Ezequiel 20:12 e 20? Que outro dia é tão defendido abertamente pelos homens ao ponto de substituir o sábado dos 10 mandamentos? Que outro dia da semana é colocado diretamente em conflito contra o sábado? É impossível descrever o sinal da besta de outra forma. Sinal de Deus (Sábado) x sinal da Besta (?).

- Em Apocalipse 13:16 ainda nos diz que este sinal da besta será colocado na mão direita ou nas frontes, ou testas.

Mão direita, significa Trabalho, obras. Eclesiastes 9:10 diz : "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na supultura, para onde tu vais, não há obra....". O texto responde com clareza, mãos e obras, trabalhos ,estão ligados dentro do mesmo contexto profético.

Se analisarmos friamente dentro do enredo discussivo do cristianismo veremos como estes versos se encaixam perfeitamente. Alguns, apoiados na Bíblia dizem que é no sábado que devemos nos abster de nossos trabalhos, mas alguns ancorados nos homens e não na Bíblia dizem que é no domingo que devemos parar nossas atividades. Vejam que o sinal da besta está ligado a atividade, trabalhos e obras. Descansar ou não, trabalhar ou não neste dias.

O texto de Apocalipse ainda nos ensina que este sinal será colocado nas frontes. Vejamos o que a Bíblia nos ensina sobre este simbolismo: "Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne a lei do pecado."

Note: "...com o entendimento (Fronte) sirvo à lei de Deus, mas com a carne a lei do pecado (lei dos homens)."

Embora o texto não use a palavra fronte, fica evidente que esta palavra tenha o significado de entendimento, ou decisão. Hoje é evidenciado pela psicologia moderna que o local na mente onde se processa as decisões é justamente na região frontal. É nesta região onde se localiza a testa que são tomadas as decisões. É ali que nasce o resultado do processo do racíocinio, ou seja a decisão. É na fronte onde fica o entendimento, ou seja, o poder de decidir.

O sinal de Deus e da Besta estarão em conflito na mente humana. E receberão o sinal da besta aqueles que rejeitarem o sinal de Deus. Receberão o sinal de Deus aqueles que rejeitarem o sinal da besta. Portanto tudo passará pela mente, mas será eu e vocês que decidiremos (fronte) o que receberemos. Continuar as devidas obras seculares no sábado, rejeitando o sinal de Deus ou continuar as devidas obras seculares no domingo, rejeitando assim o sinal da besta. A decisão estará em nossas mãos, decidir em separar pela fé o Sábado a Deus ou não.

- E por último, Apocalipse 13:17. "Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal..."

Aquele que não tiver o sinal da besta, não poderá ter uma vida normal, não poderá ser um cidadão normal, perderá direitos, perderá espaços na sociedade, de compras e vendas, ou seja, de participar ativamente da atividade comercial. Esta será uma maneira de pressionar os que seguem a Bíblia a rejeitar a verdade expressa em sua palavra, de rejeitar o sinal de Deus. De rejeitar a verdade contida em Seus mandamentos. Eles farão de tudo para isolar o povo de Deus de seus direitos comerciais, mas com certeza Deus não deixará seu povo a merce dos inimigos da verdade. Neste tempo haverá pão e água para os féis, e como refugio, suas moradas serão nas montanhas. Isaias 33:16.

Mesmo com toda esta pressão para aderir ao sinal da besta (domingo) como muitos já fazem hoje em dia, satanás, furioso, chegará ao ponto de levar os homens a odiarem de tal maneira o povo que segue um assim diz o Senhor, que trará o desejo de se necessário exterminá-los da face da terra. O texto diz: Apocalipse 13:15 "...e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta;", logo após o decreto dominical, entrará em cena o decreto de morte. Morte aos fanáticos, é o que dirão.

Muito em breve cenas assim serão visiveis. Não demorará muito, pois muitas coisas semelhantes já acontecem. Todos os que guardam o sábado como é defendido pela Bíblia, são escandalizados, debochados, ridicularizados. Muitas das igrejas evangélicas já consideram o adventismo como inimigos, e nos tratam assim. Eu mesmo, já fui até agredido por palavras por um pastor pentecostal pelo simples fato de ser sabatista. Mal sabem eles que o domingo nasceu com roma, foi instituido por imperadores, bispos e papados. A própria igreja católica reconhece que Jesus não autorizou a mudança do sábado para o domingo, e que a igreja mudou pela sua própria autoridade, o princípio dessa mudança foi na data de 7 de março de 321 d.C. (Ver citações históricas dessas mudanças)

Encerro com o apelo de Sofonias no capítulo 2:1,2 "Congregra-te, sim, congrega-te, ó nação que não tens desejo; antes que saia o decreto, e o dia passe como a pragana; antes que venha sobre vós a ira do Senhor..." ESTE É O DECRETO DOMINICAL.
Quando este decreto for promulgado, simultaneamente cairá sobre este mundo a ira do Senhor. Leia apocalipse 14:11.

Fonte: Oi Jovem

Prof. Sikberto Marks - Profecias 1/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 2/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 3/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 4/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 5/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 6/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 7/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 8/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 9/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 10/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 11/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 12/14

Prof. Sikberto Marks - Profecias 13/14

Related Posts with Thumbnails